Manutenção

A HORA DO REAPERTO

..................


Por: Adriano Rocha

Tudo bem que, ao dirigir um veículo 4x4, temos a sensação de estarmos conduzindo um carro indestrutível. Porém, os cuidados com seu off-road são imprescindíveis para mantê-lo resistente por mais tempo. Um dos pontos principais é o \\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\"reaperto\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\". Trilhas e estradas de terra fazem o carro contorcer-se e trepidar, condições ideais para que todas as peças se soltem. Após uma aventura off-road, é aconselhável lavar o carro (o que vai ajudar na hora de realizar o serviço e de verificar o estado de peças, chassis e lataria, e ainda vai deixar o carro mais bonito!) e realizar o reaperto. Confira como fazer:



CARROCERIA:

Um dos ítens que mais sofrem com as trepidações e os \\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\"contorcionismos\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\" do Jeep, a carroceria é presa ao chassis por nove pontos. Entre o chassis e a carroceria, existem calços de borracha. Nei Leles, proprietário da Oficina Minas Jeep, de Belo Horizonte-MG, recomenda a troca dos calços originais do Jeep pelos construídos com borracha de pneu. A maior rigidez deste tipo de calço possibilita apertos mais firmes. Além disso, ainda segundo Leles, o nível de desgaste e relaxamento dos calços originais é bem maior.



SUSPENSÃO:

Este é outro ponto fundamental e de manutenção bem simples. Primeiro, deve-se apertar todos os grampos (parafusos em \\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\"U\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\") que prendem os feixes de molas ao eixo. Em seguida, é a vez dos grampos dos próprios feixes, que também devem ser verificados. Os jumelos (peça que prende o feixe ao chassis) também devem ser apertados. Quanto aos amortecedores, basta conferir o estado das buchas e, a cada 10 mil quilômetros, retirá-los para verificar se existe vazamento de óleo e avaliar sua \\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\"atuação\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\".



DIREÇÃO:

Este ítem é questão de segurança. Primeiro, observe o sistema de setor e barras enquanto outra pessoa movimenta o volante. Isto servirá para, am caso de folga, você identificar onde está o problema. Havendo folga nas barras, as soluções possíveis são apertar ou, se for o caso, trocar as ponteiras. Já o setor requer um trabalho especializado. É importante também verificar os três parafusos de fixação do setor ao chassis.



RODAS:

Outro ponto onde é muito comum surgirem folgas, as rodas dianteiras devem ser verificadas. Para fazer a verificação, levante o carro e tente movimentá-la (como se fosse tirar a roda). Havendo folga, é necessário abrir a roda-livre, tirar a primeira porca e regular a segunda. Em seguida, a primeira porca deve ser recolocada e bem apertada.



CONCLUINDO:

Para finalizar o trabalho, verifique as fixações do cano de descarga, os grampos dos cardans e a travessa da caixa, onde recomenda-se, inclusive, a colocação de porcas \\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\"Parlock\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\" ou auto-travantes.

Em relação ao motor, algumas peças, como o cabeçote, requerem ajustes. O ideal, neste caso, é levar o carro a uma oficina, já que estes ajustes exigem uma pressão exata.

Tomando estes cuidados periodicamente (para quem costuma fazer trilhas leves e médias, a cada 5 mil quilômetros), você terá o seu \\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\"indestrutível\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\" por muito mais tempo. É simples e, muitas vezes, pode até ser bem divertido!

Fonte: www.planetaoffroad.com